Vai Começar uma Reforma?

23/06/2015 12:03

Reforma. Seja para aqueles que acabaram de comprar um imóvel e, novo ou usado, querem dar aquele toque especial, ou para os que precisam agora dar novos ares ao lar doce lar, não dá para dizer que a medida é agradável. Afinal, um ajuste puxa o outro e a impressão é de que a obra não terá fim. 

 

Planejar bem cada passo 

A palavra de ordem na condução de uma reforma é: planejamento! Caso siga alguns conselhos, poderá mudar aquele conceito de que toda casa vira uma catedral ao ser reformada, tamanho o tempo que leva para ficar pronta. 

Coloque no papel o que você pretende fazer em sua casa. Liste tudo o que acha necessário, sem esquecer nenhum detalhe. Isso facilitará a execução da segunda etapa. 

Antes de fazer a reforma da casa é bom consultar a um profissional do ramo para avaliar a reforma e aconselhar o que pode ser mexido ou não e depois de avaliado conforme as necessidades do morador da casa, o primeiro passo é o material que vai ser necessário para ser gasto na reforma. Antes de tudo, é preciso dimensionar as necessidades da reforma, o objetivo e as principais mudanças. Essa é uma forma de evitar mudanças de planos no decorrer da obra. 

Geralmente as surpresas aparecem nas instalações hidráulicas e elétricas e também nas vigas e pilastras, e uma etapa muito importante que a maioria das pessoas esquecem de colocar no orçamento da reforma é a retirada de entulho da rua, pois pode acarretar em multa a não retirada do mesmo e o prejuízo pode ser pior. 

Pronto… Seus planos estão no papel. Agora coloque nele quanto você tem de dinheiro disponível. Considere aí suas reservas, seu salário, FGTS, 13º salário, ou seja, o valor que você pretende destinar para a realização deste projeto. Importante: lembre-se que sua vida não parará neste período e os compromissos com seu orçamento continuam! Outra dica importante é planejar todas as despesas com a reforma e não deixar que os gastos mensais com a obra excedam mais de 15% da renda familiar. Uma forma de não deixar a obra pela metade e de controlar o investimento é combinar com o profissional uma forma de pagamento que considere os serviços concluídos e não os dias trabalhados

Atenção aos preços 

Faça uma pesquisa de preços entre vários comércios na área da construção civil, pois há uma grande concorrência entre eles e os preços variam muito e tem muitas ofertas. 

Procure comprar o material em um único estabelecimento comercial, pois dessa maneira os descontos podem ser maiores e você pode economizar bastante. 

Procure contratar um empreiteiro para fazer sua reforma, pois ele com certeza vai saber avaliar e fazer sua reforma da melhor maneira possível, pois ele tem experiência e pessoal competente para trabalhar na sua reforma. Um serviço mau feito pode botar tudo a perder na sua reforma. 

Comece sua pesquisa de mão-de-obra. Consulte o preço de três profissionais diferentes, mostrando a eles o que pretende fazer em sua casa. É importante que o preço seja fechado por serviço concluído, e não por dia trabalhado. Este é um dos principais motivos para as obras infindáveis. 

Pesquise muito bem antes de escolher os profissionais, analise suas recomendações, trabalhos anteriores e conheça todos pessoalmente antes de fazer a contratação. Você deve se identificar com o profissional, afinal, o decorador, engenheiro, mestre de obra ou arquiteto precisa entender os seus desejos para que o trabalho alcance as suas expectativas. Esse bom relacionamento permite que exista uma troca saudável de opiniões, unindo as suas preferências e desejos aos critérios técnicos de execução que eles conhecem bem. 

Verifique com cada um deles o material que será necessário para a reforma, incluindo aí todos os itens. Isso evita que, fechado o serviço, comecem a aparecer custos que você nem imaginava. 

Escolhido o profissional, comece sua pesquisa de preços quanto ao material. Evite economizar demais neste ponto. Muitas vezes, o barato sai caro. Lembre-se que não se reforma uma casa todo dia. 

Quer um exemplo? Se você vai trocar o piso da sua casa, verifique se a área é de grande circulação, se passarão carros por lá, se baterá sol ou não neste local. Isso porque existem pisos mais resistentes para essas situações. Podem ser um pouco mais caros, mas são uma garantia a mais de tranqüilidade futura. 

Passo a passo 

Agora você já tem condições de confrontar duas informações importantíssimas: quais são suas economias e quanto você deverá gastar na reforma. Assim, poderá planejar tudo com mais segurança. 

Quanto ao profissional a contratar, feche o valor com cautela. Já em relação ao material… Tudo escolhido? Então dedique muita atenção às condições de pagamento. Ao optar por parcelar, tome cuidado com os juros embutidos no produto. Pode ser mais vantagem diminuir as parcelas, reduzindo também o preço, ao conseguir um “desconto”. 

Outro fator importante: está certo que, ao começar uma reforma, dá vontade de arrumar tudo bem rápido, não é? Mas vá com calma. Opte por arrumar um ambiente de cada vez. Se você quebrar tudo, pode não ter fôlego para concluir depois… 

O importante é selecionar e fechar a lista de materiais que serão utilizados na reforma junto com os profissionais da obra para evitar gastos desnecessários. Discutam sempre sobre todas as alternativas existentes no mercado, a quantidade necessária e selecione os produtos, não escolhendo apenas por preço, mas também pela sua qualidade. Durante o planejamento é o momento ideal para pesquisar todas as opções. Sabe aquele ditado de que “o barato sai caro?”, então, ele também vale para sua reforma. Produtos de baixa qualidade podem ser menos resistentes e você será obrigado a reformar a casa novamente em breve. 

Lembre-se que o ideal é se preocupar com uma parte da reforma de cada vez, sempre concluindo todo o trabalho, antes de passar para a próxima etapa. Não se esqueça também de acompanhar de perto a obra, pois quem vai aproveitar o espaço reformado é você e a sua opinião é extremamente importante para que as mudanças fiquem da forma que planejou. 

Reforma nunca foi e nem vai ser fácil principalmente com os moradores dividindo o mesmo espaço dentro da casa. Então para não transformar a sua casa em um parque de terror saiba que a paciência e a compreensão são fundamentais para evitar o stress que pode ser fatal para sua saúde. 



Fonte:www.reformabarata.com.br